Murphy paga US$ 795 milhões por joint-venture com a Petrobras

Nova empresa terá 14 campos em águas profundas e três em águas rasas nos EUA

A Petrobras e a Murphy finalizaram o acordo para formação da joint-venture que será composta por todos os ativos em produção de ambas as empresas no Golfo do México. O contrato foi assinado em outubro deste ano pelas subsidiárias Petrobras America Inc (PAI) e Murphy Exploration & Production Company. A Murphy será a operadora com 80% de participação e a PAI com 20%.

A conclusão da transação ocorreu com o pagamento líquido de US$ 795 milhões realizado pela Murphy em favor da PAI, após ajustes previstos em contrato. O acordo ainda prevê pagamentos contingentes de US$ 150 milhões e investimentos de US$ 50 milhões de custos da PAI no desenvolvimento do campo de St. Malo, que será assumido pela Murphy em 2019.

A Murphy espera aumentar a produção no Golfo do México em 13 mil boe/dia, que poderá chegar nos 60 mil boe/dia no total. A norte-americana planeja perfurar dez poços e completar oito poços em 2019.

No contexto da operação, as empresas também assinaram o acordo de funcionamento da joint-venture, o de prestação de serviços e o de transição operacional.

Lista de ativos da joint-venture

• Campos em águas profundas: Cascade, Chinook, St. Malo, Lucius e Hadrian North, Cottonwood, Hadrian South, Dalmatian, Front Runner, Clipper, Habanero, Kodiak, Medusa e Thunder Hawk.
• Campos em águas rasas: South Marsh Island 280, Garden Banks 200/201 e Tahoe.

A Murphy detém uma participação de 20% em quatro blocos em águas profundas na bacia de Sergipe-Alagoas, em parceria com a ExxonMobil e QGEP. Na 15ª Rodada, a companhia arrematou os blocos 430 e 573 na mesma bacia, também em parceria com a americana e a brasileira.

você pode gostar também