Márcio Félix cotado para assumir secretaria de Petróleo e Gás

Definição do novo secretariado do MME sai até o fim desta semana e o executivo deve ser um dos indicados

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque Júnior, irá anunciar até a sexta-feira (11/1) os nomes de seus secretários de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Energia Elétrica e Planejamento e Desenvolvimento Energético. O almirante optou por não manter os secretários atuais, remanescentes do governo anterior, com exceção de Reive Barros, para a área de Planejamento e, possivelmente, de Márcio Félix para a área de Petróleo, Gás e Combustíveis Renováveis, ambos oriundos da gestão do ex-ministro Moreira Franco, mas vindos de outras funções.

A informação sobre a data do anúncio e a decisão de não manter a equipe de transição foi confirmada por uma alta fonte do MME. O critério de escolha da equipe, segundo antecipou a fonte, buscou assegurar uma mescla de perfis. “A escolha busca fazer uma mescla, um equilíbrio entre ousadia e experiência. Buscamos renovação com equilíbrio, mesclando experiência com sangue novo “, afirmou a fonte.

Oficialmente, o ministério não confirma a indicação dos dois executivos e muito menos sinaliza um nome para a área de Energia Elétrica. Se confirmada a escolha de Márcio Félix, a decisão promete agradar o mercado de óleo e gás e marcar o afastamento mais rápido da história do MME.

Félix respondia pela pasta da Secretaria Executiva do ministério desde junho de 2018 e deixou o cargo no dia 2 de janeiro, depois que o ministro Bento Albuquerque Júnior indicou Marisete Fátima Dadald Pereira para ocupar seu cargo no governo de Jair Bolsonaro. O executivo havia sido convidado, na gestão de Moreira Franco para assumir a vaga de secretario executivo, substituindo Paulo Pedrosa.

Desde o início do ano, Félix retornou ao quadro de funcionários da Petrobras, empresa pela qual estava cedido desde junho de 2016, quando assumiu o cargo de secretário executivo de Petróleo, Gás e Combustíveis Renováves, na gestão do ex-ministro Fernando Coelho Filho. Havia rumor de que o ex-secretário pudesse ser nomeado presidente da empresa de gás do Espírito Santo, cuja criação é estimada para ocorrer ainda neste semestre. Na petroleira, o executivo permanece sem função definida.

Reive Barros é presidente da EPE (Empresa de Pesquisa Energética). O executivo assumiu o comando da estatal em maio de 2018.

Nomeações já feitas

Até o momento, o ministro Bento Albuquerque Júnior nomeou apenas quatro executivos – Marisete Fátima Dadald Pereira (Secretaria Executiva), Bruno Eustáquio (Secretaria Executiva Adjunta), contra-almirante José Roberto Bueno Junior (Chefia de Gabinete) e Flávio Augusto Correa Basílio (Assessoria Especial de Assuntos Econômicos). No momento, a Secretaria de Petróleo segue comandada por João Vicente Vieira, enquanto a de Planejamento está a cargo de Eduardo Azevedo Rodrigues. Ildo Wilson Grudtner responde pela Secretaria de Energia Elétrica e, além das pastas principais, há diversos cargos de Diretoria e Coordenação a serem preenchidos.

A nomeação do novo secretariado do MME é aguardada com bastante expectativa pelo mercado, sobretudo depois que o governo optou por nomear um militar para o cargo de ministro. A avaliação é de que é fundamental que as secretarias sejam comandadas por profissionais do setor, com experiência da indústria.

A escolha do secretariado teve início no final do ano passado, logo após a indicação do ministro e a formação da equipe de transição da área de Energia, e foi cercado de alguns atritos. No início, apostava-se na escolha de membros da equipe de transição, sendo que no meio do caminho, o ministro convidou Fabio Gondim, desconvidado no mesmo dia, aparentemente por suposto envolvimento profissional do executivo com o governo do PT.

O todo poderoso do grupo de transição era Paulo Cesar Coutinho, que segundo fontes teria sido responsável por limar as chances também de Luciano Irineu de Castro, coordenador de campanha da área de Energia e um dos nomes que chegou a ser cotado para o cargo inicialmente com bastante força.

 

você pode gostar também