De quem a Petrobras já recebeu na Lava-Jato

Recursos devolvidos desde 2015 somam R$ 2,5 bilhões; veja quem já devolveu recursos

A Petrobras recebeu nesta quinta-feira a devolução de R$ 1,034 bilhão por meio de acordos de colaboração e leniência, firmados com pessoas físicas e jurídicas pelo Ministério Público Federal em Curitiba e pela Procuradoria-Geral da República em Brasília, no âmbito da Operação Lava Jato.

Somada aos recursos já devolvidos desde o início da Lava-Jato, o valor ultrapassa os R$ 2,5 bilhões, que representam 20% do previsto de um total de R$ 12,3 bilhões. O último repasse tinha sido em dezembro de 2017, de R$ 653,9 milhões. Em 2016, foram devolvidos R$ 204,2 milhões e em 2015 foram devolvidos R$ 296 milhões.

A devolução desta quinta-feira (9/8) vem de 17 acordos de colaboração premiada e quatro leniências. A maior parte dos recursos veio do acordo com o KeppelsFels (R$ 687,5 milhões), firmado em dezembro de 2017 e com a delação de Zwi Skornick (R$ 87 milhões), homologado no Supremo Tribunal Federal em outubro de 2016.

Skornick foi detido na 23ª fase da Lava Jato, junto com Mônica Moura e João Santana, responsáveis pelas campanhas políticas presidenciais da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2010 e 2014.

O lobista representava a Keppel Fels, empresa que foi condenada pela Justiça por pagar propinas no esquema de corrupção envolvendo contratos da Sete Brasil para o fornecimento de sondas à Petrobras.

Ao sair da conta judicial, esses recursos devolvidos são divididos em 80% para os cofres da Petrobras e 20% para a União ou para autoridades responsáveis pela repressão desses crimes.

Devolução de 9 de agosto (R$ 1.034.406.939,75)

Acordos com pessoas físicas (valor)

Homologados na JFPR:

1 – Adir Assad – R$ 3.200,00

2 – Dalton dos Santos Avancini – R$ 144.250,31

3 – Edison Krummenauer – R$ 9.924.563,81

4 – Eduardo Hermelino Leite – R$ 178.658,61

5 – João Antônio Bernardi Filho – R$ 681.263,58

6 – João Ricardo Auler – R$ 116.194,77

7 – José Adolfo Pascowitch – R$ 10.585,09

8 – Luiz Augusto França – R$ 32.296,53

9 – Marco Pereira de Souza Belinski – R$ 193.779,18

10 – Milton Pascowitch – R$ 21.469,02

11 – Salim Taufic Schahin – R$ 304.130,82

12 – Vinicius Veiga Borin – R$ 32.296,53

Homologado junto ao TRF4:

13 – Milton Taufic Schahin – R$ 9.337,62

Homologados junto ao STF:

14 – Otávio Marques de Azevedo – R$ 86.378,55

15 – Paulo Roberto Costa – R$ 1.225.808,86

16 – Paulo Roberto Dalmazzo – R$ 57.585,70

17 – Zwi Skornicki – R$ 87.083.398,71

Acordos de leniência (valor)

Keppel Fels – R$ 687.515.847,20

Braskem – R$ 201.279.719,84

Carioca Engenharia – R$ 3.221,52

Camargo Corrêa – R$ 1.032.093,34

Renúncia voluntária (valor)

Glauco Colepicolo Legatti – R$ 44.470.860,17

Devoluções já realizadas para a Petrobras no âmbito da operação Lava Jato:

11/05/15 – R$ 157.000.000,00 (valor referente ao acordo de Pedro Barusco)
31/07/15 – R$ 152.220.335,21 (valores referentes aos acordos de Pedro Barusco e Paulo Roberto Costa)
30/09/16 – R$ 145.585.131,34 (valor referente ao acordo de Julio Faerman)
14/09/16 – R$ 2.000.000,00 (valor referente ao acordo de Expedito Machado Filho)
23/10/16 – R$ 754.329,39 (valor referente a leniência da SBM)
18/11/16 – R$ 204.281.741,92 (valores referentes a 18 acordos de colaboração e 3 leniências)
02/05/17 – R$ 8.000.000,00 (valor referente ao acordo de Sérgio Machado)
19/07/17 – R$ 45.887.732,55 (valor referente ao acordo de Sérgio Machado)
04/09/17 – R$ 18.854.501,59 (valor referente ao acordo de Sérgio Machado)
30/10/17 – R$ 87.044.010,81 (valores referentes aos acordos de leniência da Rolls-Royce e acordos de colaboração de Nestor Cerveró e Sérgio Machado)
07/12/17 – R$ 653.958.954,96 (valores referentes a 36 acordos de colaboração e 5 leniências)

você pode gostar também